9 de janeiro de 2013

Tizen - SO para dispositivos móveis

Testando o TIZEN

Não é pretenssão minha fazer uma análise do Tizen e sim tirar as minhas conclusões e dúvidas sobre suas funcionalidades.

Sobre o Tizen
Tizen é uma SO para dispositivos móveis, open source, apoiado pelos principais operadores móveis, fabricantes de dispositivos e fornecedores de silício para vários categorias de dispositivos, como smartphones, tablets, netbooks, dispositivos de informações para veículos, entretenimento e TVs inteligentes.
 
O projeto Tizen é da Linux Foundation e é gerenciado por um Grupo de Coordenação Técnica. 
Esse grupo é o órgão de decisão principal do projeto de código aberto, com foco no desenvolvimento da plataforma e de entrega, juntamente com a formação de grupos de trabalho para apoiar setores do dispositivo. 
A Associação Tizen foi formado para orientar o papel da indústria de Tizen, incluindo a recolha de requisitos, identificação e facilitação de modelos de serviços e marketing global da indústria e educação. 
Tizen fornece um ambiente robusto e flexível para desenvolvedores de aplicativos, baseados em HTML5. 
Com capacidades robustas e flexibilidade de plataforma cruzada, está se tornando rapidamente o ambiente de desenvolvimento preferido para aplicações móveis e serviços. 
O SDK do Tizen e API permite aos desenvolvedores usar o HTML5 e tecnologias web relacionados para escrever aplicativos que são executados em todos os segmentos de dispositivos múltiplos.


Minha Opinião
Este SO está sendo muito comentado e me parece que vai ser adotado mesmo pela SAMSUNG em substituição ao ANDROID, não se sabe precisamente quando, mas essa é a noticia que rola na internet em muitos sites sérios.
Assim, como sou usuário assiduo do ANDROID e suas derivações (especialmente a CyanogenMod), resolvi fazer um teste do TIZEN, como já fiz do Firefox OS Mobile, para tirar as minhas conclusões.


De início, achei o Tizen muito parecido com o Android, principalmente o SKD para desenvolvimento de apliações (Tizen IDE) e o simulador muito mais simples.


Me atentei mais a esse último. Após fazer o download do SDK do Tizen, e executar a instalação, que é mais simples de ser executado do que a do SDK do Andoid. 


É preciso criar uma maquina virtual usando o Emulation Manager, (esse, por sinal usa o qEmu) aqui você escolhe se a maquina é x86 standart ou se é customizada, optei pela x86 standart, na qual também é possível fazer algumas modificações como resolução, densidade do display, memória ram, compartilhamento de arquivos, aceleração HW GL..

Com esses dados definidos, a maquina está criada, é so clicar em Launch para ver a mesma em execução.


Deu pra brincar um pouco com as configurações, alteração de idioma, fuso horário, região, data e hora, proteção de tela, etc.


O Tizen é muito bom, mas acredito que vai ser díficil, pelo menos por enquanto, substituir o Android a altura.

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito interessante Vidal...vou dar uma olhada neste cara. Samuel.