11 de fevereiro de 2014

Alterantivas ao comando TOP

O Linux possui uma ferramenta de monitoramento chamada de TOP, ele exibe informações essenciais do sistema, como carga de CPU, uso de memória, uso de swap e uma lista dos principais processos em uma tela online. O TOP é muito bom mas faltam alguns avanços para ficar melhor. 
Exatamente por isso existem outras ferramentas que complementam ou fazem melhor o serviço do TOP.


htop


O comando htop é muito semelhante ao top, mas em vez de exibir a lista de processos como uma saída de texto simples limitada pelo tamanho do terminal, o htop usa ncurses (uma biblioteca para exibição de texto baseado em interfaces de usuários) que permite a rolagem horizontal e vertical dos dados na tela e também adiciona cores na separação dos processos.


A parte superior da tela mostra um gráfico de barras simples baseado em texto do uso da CPU, memória e swap, juntamente com algumas diversas informações, como o tempo de atividade do sistema. Abaixo está a lista de processos em execução, classificado por uso de CPU. Você pode rolar a lista para cima e para baixo, para a esquerda e para a direita (para ver a lista completa de argumentos para os processos) usando as teclas do cursor. Page Up e Page Down também funcionam. Para alterar os critérios de classificação, pressione "M" para ordenar por memória e "T" para classificar por tempo. Usando o "P" será revertida para a classificação por uso de CPU. Note que os comandos são sensíveis e que "P", "M" e "T" são em letras maiúsculas.
Você também pode selecionar um determinado processo, deslocando-se para cima e para baixo e você pode interagir com o processo de utilização de "k" (para matar o processo), "i" (para definir sua prioridade IO) e "l" para listar os arquivos abertos por esse processo. Se executou o htop com permissão de root, você pode usar "[" ou "]" para mudar a prioridade de agendamento de um processo. Para mais informações, use "h" para exibir a ajuda.

iotop


O comando iotop é útil para monitorar operações de processos de IO (entrada e saída), em vez de uso de CPU e memória. Monitora os processos que estão lendo e escrevendo para o disco, mas que não podem estar usando muito tempo da CPU. O desempenho de certos serviços, como servidores web ou banco de dados pode ser reduzido, sem necessariamente estar limitado pela CPU ou a quantidade de memória disponível.


As duas primeiras linhas do iotop mostram os processos de ler e escrever em disco, largura de banda a ser utilizada pelo sistema e, em seguida, ele lista os processos ordenados por uso de IO. Você pode alterar a ordem de classificação, usando as teclas seta para esquerda e seta para direita de cursor. A coluna de classificação atual é mostrada em negrito. Use "r" para inverter a ordem de classificação de descendente para ascendente. Use "a" para mudar a coluna de ler e escrever no disco para IO acumulado (em vez do IO corrente) e usar "o" para reduzir a lista de processos para exibir somente aqueles que estão realmente fazendo qualquer IO.

Glances


O comando glances é baseado nas ideias do top, htop e iotop e tem como objetivo apresentar o máximo de informação no mínimo de espaço. Além de mostrar a lista de processos em execução (classificados pelo uso de CPU), ele também mostra largura de banda atual da rede, largura de banda de IO de disco e uso do espaço em disco nos sistemas de arquivos montados.


O glances usa um código de cores para mostrar os recursos que estão se tornando limitados. Por exemplo, quando um processo é iniciado e começa a consumir muita CPU, ele será sinalizada. A lista de processos podem ser classificados por uso de memória e pela taxa de IO com a tecla "m" e "i", respectivamente.


Nenhum comentário: